PORTUGAL SERÁ� MELHOR

  • - se a casa de Aristides de Sousa Mendes fôr reconstruída para um projecto ligado com a sua vida
  • - se houver mais locais para pôr as mãos na massa
  • - se cada um de nós Ler +
  • - se cada um de nós respeitar os passeios como lugar de trânsito dos peões, sobretudo dos que têm menos mobilidade
  • - se for mandado para as urtigas o princí­pio, muito vulgarizado: Tudo pelos amigos, nada pelos inimigos. Aos outros aplica-se a lei. É mais simples e justo se a todos se aplicar a lei.

POR UM JORNALISMO MELHOR

Recentes

Ligações


  • Get Firefox!

sábado, abril 07, 2007

7 de Abril de 2007
ALGUMAS SÉRIES, na televisão

"Canais generalistas emitem 11 séries dos canais de cabo FOX

RTP1, RTP2, SIC e TVI emitem um total de 11 séries de ficção estrangeira que os canais FOX/FOX Life também transmitem.

Ossos e O Meu Nome É Earl passam na RTP2 e Perdidos, Prison Break e Anatomia de Grey são emitidos pela RTP1. Com três séries cada um estão os canais privados: Donas de Casa Desesperadas, A Lei do mais Forte e Entre Vidas (SIC); Dr.House, Nip Tuck e Lei e Ordem (TVI).

Pouco preocupadas com a concorrência destes conteúdos em canais de cabo como o FOX e o FOX Life, com acesso pago e para uma audiência mais restrita (embora com emissões a horas mais acessíveis), as televisões generalistas valorizam acima de tudo o facto de se tratar de séries de sucesso e premiadas. Isto ao mesmo tempo que servem para satisfazer uma estratégia unanimemente defendida pelos seus responsáveis de programas: a diversidade.

Assim, reivindicando o pioneirismo da SIC no "lançamento e na consolidação das grandes séries de ficção na televisão portuguesa" (pelo menos desde o Verão de 2004 com CSI), José Navarro de Andrade, responsável pelas aquisições estrangeiras da estação, recorda o êxito obtido com Donas de Casa Desesperadas (já na 3.ª época) ou com Entre Vidas. Duas séries que têm "garantido uma linha de programação diversificada e atraente", confirma. Olhando para a experiência positiva da Páscoa do ano passado, a SIC volta a apostar num cabaz de estreias, donde se destaca A Lei do Mais Forte, CSI Las Vegas, CSI Nova Iorque e CSI Miami (estas emitidas pelo AXN), além da premiada Betty Feia, que se estreia hoje.

A RTP1 também tem apostado forte nestes conteúdos. Lost e Prison Break são as opções do momento. Já a TVI, cuja grelha assenta sobretudo na ficção nacional, é, das quatro, a mais intermitente no uso destas séries, com a excepção de Dr.House, um sucesso. E, além de Ossos e O Meu Nome É Earl, aguarda-se com ansiedade a chegada à RTP2 de mais uma série de Sopranos. PB/MJE"


No Diário de Notícias de hoje pode saber que a televisão em Portugal tem fortes motivos de interesse para ser vista, ao contrário do que se ouve, em geral. As séries citadas são do que melhor se faz em televisão nos EUA. Ou seja, não é só de telenovela brasileira e portuguesa que se faz a programação. Também há do melhor feito em língua inglesa. Devo confessar que foi o Lost e o Prison Break que me aproximaram da televisão, na Fox, nos últimos tempos. Nas séries a RTP mostra a "pequena" vantagem do serviço público: dá as séries a hora decentes. Ainda devia ser feito um esforço para as aproximar mais do "prime-time" , no serviço público.

Estou também convencido que há muitas coisas boas de Portugal que vêm lá de fora. Portugal fez-se assim, a começar com os descobrimentos.

Hoje no 1001 Razões para Gostar de Portugal