PORTUGAL SERÁ� MELHOR

  • - se a casa de Aristides de Sousa Mendes fôr reconstruída para um projecto ligado com a sua vida
  • - se houver mais locais para pôr as mãos na massa
  • - se cada um de nós Ler +
  • - se cada um de nós respeitar os passeios como lugar de trânsito dos peões, sobretudo dos que têm menos mobilidade
  • - se for mandado para as urtigas o princí­pio, muito vulgarizado: Tudo pelos amigos, nada pelos inimigos. Aos outros aplica-se a lei. É mais simples e justo se a todos se aplicar a lei.

POR UM JORNALISMO MELHOR

Recentes

Ligações


  • Get Firefox!

quarta-feira, outubro 11, 2006

"COMO PODEMOS-AINDA-ACREDITAR NAS IMAGENS?"

Capa do Livro A Fábrica do Olhar

Uma nova colecção de livros
A Construção do Olhar, Edições 70

“Como podemos – ainda – acreditar nas imagens? Como podemos considerá-las testemunhas absolutas se temos por evidente que a imagem não é a coisa, o mapa não é o território?”

Esta frase é um destaque do livro de Monique Sicard, A Fábrica do Olhar: Imagens de ciência e aparelhos de visão, séculos XV-XX. Este é o primeiro livro de uma nova colecção sobre imagem, A Construção do Olhar, das Edições 70. Esta obra foi considerada um dos cinquenta melhores ensaios e o melhor ensaio de ciência, em França, em 1998, ano em que foi editada pelas Éditions Odile Jacob.

Edições 70 tem uma longa tradição de edição no domínio da semiologia, da análise da imagem, do cinema, da teoria do cinema, tendo nomeadamente editado grande parte da obra de Roland Barthes.

A colecção A Construção do Olhar procurará dar seguimento à concepção que as imagens se completam com as palavras: para falar de uma imagem são precisas mil palavras, diz-se. Esta é a razão maior para a colecção: publicar palavras sobre as imagens, os olhares, os ecrãs, os modos de as fabricar, de as ler e usar. Palavras que possam ser contributos para construir o olhar, para nos revelar modos de ver. Palavras que se ambiciona nos ajudem a não perecer num tsunami de imagens: as imagens, sem palavras e sem outras formas de apropriação e expressão, podem ter efeitos devastadores.

Em 2007 e 2008 serão publicadas obras de João Lopes, Francisco Teixeira da Mota e Jorge Leitão Ramos, Ema Sofia Leitão, Rogério Santos e Serge Tisseron.

A colecção A Construção do Olhar é dirigida por José Carlos Abrantes, actualmente Provedor dos Leitores do Diário de Notícias. Foi professor de Teoria e História da Imagem na Licenciatura em Jornalismo, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, entre 1994 e 2001. Também foi professor na Escola Superior de Comunicação Social em Lisboa, em 2000 e 2001.
Capa  e contracapa da Fabrica do Olhar

****************
O livro A Fábrica do Olhar será apresentado na Livraria Almedina, Atrium Saldanha, em Lisboa, no dia 17 de Outubro, às 19h, por Vicente Jorge Silva, jornalista e realizador e por Paulo Filipe Monteiro, professor universitário, actor e encenador com a presença de Monique Sicard e das Edições 70. Será a segunda
sessão da série Falar de Imagens que tem lugar, habitualmente, na Livraria Almedina.
A entrada é livre

************************
No mesmo dia, entre as 10h e as 18h, realizar-se-á Um dia a falar de imagens. Nesta iniciativa se aprofundará a ideia central do livro: o fabrico das imagens.

Organização: José Carlos Abrantes e Departamento de Ciências da Comunicação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa
com o apoio do Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens (CECL) da mesma Faculdade.

Neste debate participarão criadores de imagens de diferentes sectores. Todos falarão da sua obra, de como "fabricam" as imagens, que caminhos percorrem, para onde querem ir, perplexidades e dúvidas, enfim, os questionamentos proporcionados pela construção, difusão e usos das imagens.

As mesas terão, em geral, uma intervenção do orador com a duração de 15, máximo 20 minutos. Nesse tempo o orador deve incluir imagens que fabricou ou para as quais contribuiu - um excerto que não ultrapasse metade do tempo de exposição (o ideal cinco minutos de imagens, o máximo dez minutos de imagens). No fim da exposição de cada interveniente o público pode fazer perguntas breves para esclarecimentos. As intervenções sucedem-se uma após a outra. No fim de um grupo de intervenções haverá um debate geral. No fim do dia será feita uma breve síntese.

Além de Monique Sicard participarão Beatriz Batarda, Catarina Alves Costa, Eduardo Cintra Torres, Jacinto Godinho, José Carlos Abrantes, Lídia Jorge, Maria José Palla, Paulo Filipe Monteiro, Pedro Serrazina, Rui Cádima e Sérgio Treffaut.


PROGRAMA
10h Sessão 1 Fabricar Imagens
Paulo Filipe Monteiro, coordenador do Departamento de Comunicação da UN
José Carlos Abrantes, professor universitário
Monique Sicard, CNRS-Paris
11h 30 Intervalo

12 h
Sessão 2 Fabricar Imagens com Palavras
Lídia Jorge, escritora
Os escritores também fabricam imagens?

13h Almoço

Sessão 3 Fabricar Olhares
Moderador: Jacinto Godinho, RTP e Departamento de Ciências da Comunicação, Universidade Nova
14h 30 Beatriz Batarda, actriz
15h Eduardo Cintra Torres, jornalista, autor de um DVD de Educação para os Media
15h 30 Debate

16h Intervalo

Sessão 4 Fabricar o real e o imaginário
Moderadora: Maria José Palla, Universidade Nova-Departamento de Estudos Portugueses
16h 15m Sérgio Treffaut, realizador de documentários
16h 30 Pedro Serrazina, realizador de filmes de animação

17h Sessão 5 Debate e síntese final

Síntese a cargo de
Rui Cádima, professor do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Nova
Catarina Alves Costa, do Departamento de Antropologia da Universidade Nova de Lisboa.


Na Universidade Nova, auditório 1 (Edifício B - Torre) Avenida de Berna, Lisboa

Entrada livre


***************************
O WORKSHOP La photographie: Un bien public? FOI ADIADO PARA DATA A ANUNCIAR BREVEMENTE (início de 2007)
Convidam-se os inscritos para a sessão de lançamento, na Livraria Almedina, em Lisboa, às 19h, terça feira, dia 17, onde poderão contactar Monique Sicard pessoalmente.

Em alternativa poderão também estar presentes na sessão "Um dia a falar de imagens", que vai ter lugar no mesmo dia na Universidade Nova, Avenida de Berna, em Lisboa. (ver programa das duas sessões nesta página.)

Mais informações: (351) 96 3 600 615
www.josecarlosabrantes.net/