PORTUGAL SERÁ� MELHOR

  • - se a casa de Aristides de Sousa Mendes fôr reconstruída para um projecto ligado com a sua vida
  • - se houver mais locais para pôr as mãos na massa
  • - se cada um de nós Ler +
  • - se cada um de nós respeitar os passeios como lugar de trânsito dos peões, sobretudo dos que têm menos mobilidade
  • - se for mandado para as urtigas o princí­pio, muito vulgarizado: Tudo pelos amigos, nada pelos inimigos. Aos outros aplica-se a lei. É mais simples e justo se a todos se aplicar a lei.

POR UM JORNALISMO MELHOR

Recentes

Ligações


  • Get Firefox!

sexta-feira, setembro 01, 2006

OS MEDIA E NÓS

O DN insere hoje uma notícia, na última página, assinalando o facto de uma queixa crime ter sido entregue no DIAP sobre as acusações que Eduardo Cintra Torres formulou à direcção de informação da RTP. Subscreveram a queixa, segundo o DN, a RTP e os jornalistas Luís Marinho, José Alberto Carvalho, Carlos Daniel, José Manuel Portugal e Miguel Barroso.

O artigo de ECT já despoletou outros artigos e tomadas de posição nos media e na blogosfera. José Manuel Fernandes escreveu a favor, Vasco Pulido Valente também, Marcelo Rebelo de Sousa opinou contra, Rui Cádima, Irreal TV , também manifestou desacordo. O blog de Rui Cádima tem uma série de ligações para artigos e opiniões sobre este assunto.

Na Sábado de ontem um artigo intitulado "A aberração" levantava uma questão que vale a pena trazer para a discussão. A direcção da Sábado (que pena o texto não estar on line...) sustenta que a direcção de informação é indirectamente nomeada pelo governo e que, portanto, a pressão existe, "mesmo que nenhum ministro alguma vez tenha ousado pedir alguma coisa a um jornalista da estação." A conclusão da Sábado é que há coisas impossíveis de mudar numa estação pública generalista. E ..."quando não se pode mudar, o melhor é acabar."

Valerá a pena recordar que a nomeação da admnistração pelo governo não é uma inevitabilidade? Que há outros modos possíveis de nomeação dos conselhos de administração, como por exemplo, este ser indicado total ou parcialmente pela ERC , ou pela Assembleia da República? Seria um modo de extirpar, de vez, esta suspeição.