PORTUGAL SERÁ� MELHOR

  • - se a casa de Aristides de Sousa Mendes fôr reconstruída para um projecto ligado com a sua vida
  • - se houver mais locais para pôr as mãos na massa
  • - se cada um de nós Ler +
  • - se cada um de nós respeitar os passeios como lugar de trânsito dos peões, sobretudo dos que têm menos mobilidade
  • - se for mandado para as urtigas o princí­pio, muito vulgarizado: Tudo pelos amigos, nada pelos inimigos. Aos outros aplica-se a lei. É mais simples e justo se a todos se aplicar a lei.

POR UM JORNALISMO MELHOR

Recentes

Ligações


  • Get Firefox!

quinta-feira, agosto 17, 2006

IMAGENS EM CITAÇÃO

“L’oeil human perd peu à peu la plupart des propriétés importantes qui ont été les siennes au cours de l’histoire ; celles-ci s’effacent désormais devant des pratiques ou les images visuelles ne renvoient plus à la position occupée par l’observateur dans le monde “réel” qu’il percevrait selon les lois de l’optique. Si tant est que ces images renvoient à quelque chose, c’est à des millions de bits d’information électroniques et mathématiques.”


CRARY, J., L’art de l’observateur: Vision et modernité au XIX ème siècle, Nîmes, Éditions Jacqueline Chambon, 1994.

Jonathan Crary ensina História da Arte na Universidade de Columbia.

Vale a pena ver o site Origins of Modern Visual Culture, assinado por este professor e investigador.


Capa
Originally uploaded by abrantes.

1 Comments:

Anonymous Tinê Soares said...

O mundo eletrônico é uma faca de dois gumes. Por um lado, tornou possível a divulgação das imagens - sobretudo artísticas - onde dificilmente teria acesso, devido ao alto custo de revistas/livros especializados. Por outro, empobreceu o "olhar", o "deleite" da obra. O mundo "eletro-fugaz" (assim costumo rotular) não permite apreciações conforme as leis óticas, nem aquele "frescor" de uma mão pulverizada sobre a pedra: são trilhões de mãos em fração de segundos a serem captadas.
Em tudo nessa vida há um preço!

12:49 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home